quarta-feira, 30 de maio de 2012

LEI GRIÔ NO RS

DIA HISTÓRICO, 25 DE MAIO, POIS FOI DISCUTIDO O ANTEPROJETO DE LEI GRIÔ PARA O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, na Comissão de Educação de Cultura da Casa Legislativa de nosso estado. COM A PRESENÇA DE MUITOS GRIÔS ENTRE ELES(AS): 

Mestre Chico, Mestre Paraquedas, Mestre Alcides (SP), Mestra Elaine, Mestra Sirlei (Pelotas), Mestra Doci (Paraíba), Mestre Seu Jorge Onifade, Mestre Seu Prudêncio, Caciques Griôs Kaingangs, a Griô Kaingáng D. Andila, Mestre Professor Pernambuco, entre outros e outras griôs de nosso país e de nosso estado, bem como os diversos Griôs Aprendizes que se fizeram presentes.




As Participações representativas ficaram porconta de Sr. Márcio Caires do Ponto de Cultura GRÃO DE LUZ E GRIÔS de Lençóis na BAHIA, presidente do Conselho Estadual de Cultura da BAHIA e Coordenador da REDE AÇÃO GRIÔ NACIONAL, Mestre Alcides Representante dos Mestres Griôs na Comissão Nacional de Pontos de Cultura do MinC., Mestra Doci Representante Nacional dos Mestres e Mestras Griôs DO BRASIL, na caminhada que reitera o TRÂMITE, QUE JÁ OCORRE NO CONGRESSO NACIONAL, do projeto 1786/2011 sobre a Lei Griô Nacional .

A Solicitação de Audiência Pública sobre o assunto da LEI GRIÔ NO ESTADO DO RS, foi encaminhada pelo Dep. Estadual Catarina, com apoio de solicitação do DEDS UFRGS  e da Deputada Estadual Ana Afonso. Ficou assinalado o compromisso do Deputado Catarina de protocolar o ante-projeto na semana que segue - sessão da Assembléia Legislativa do dia 29 de maio.

DIA DA ÁFRICA

Ao final do Encontro, muito bem lembrado, o momento vitorioso foi LINKADO a comemoração do DIA DA ÁFRICA, cujo histórico temos aqui:

Símbolo de luta – Em 25 de maio de 1963, 32 chefes de estado africanos reuniram-se em Adis Abeba (Etiópia) para debater ideias e soluções contra a subordinação a que o continente estava submetido havia séculos (colonialismo, neocolonialismo e “partilha da África”).Durante o encontro, foi criada então, a Organização da Unidade Africana (OUA), conhecida atualmente como União Africana. A Organização das Nações Unidas (ONU), vendo a importância desse encontro, instituiu, em 1972, o dia 25 de maio como Dia da Libertação de África. A data simboliza a luta dos povos do continente africano pela sua independência e emancipação e representa a data da Libertação da África.



FINAL DA AUDIÊNCIA PÚBLICA

TERMINOU COM UM TORÉ DE COMEMORAÇÃO DE VITÓRIA 


COM CIRCULARIDADE GARANTIDA

CONDUZIDO PELO CACIQUE KAINGÁNG DE RONDA ALTA, ACOMPANHADO DE CIRCULARIDADE E PISADA BEM FORTE DOS PARTICIPANTES DO ENCONTRO.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

PEDAGOGIA GRIÔ COMEÇA NA UFRGS


Foi muito encantador e muito lindo,  o ENCONTRO PRESENCIAL do curso de Pedagogia Griô e o Samba, dia 24 de maio na UFRGS , realizado pelo DEDS (Departamento de Educação e Desenvolvimento Social) da Pró-Reitoria de Extensão. 


COM A SÁBIA PRESENÇA DE DOIS MESTRES IMPORTANTES DE PORTO ALEGRE: MESTRE PARAQUEDAS E MESTRE CHICO, o encontro teve mais de SETENTA educadores(as) participantes, recepcionados pela mediação do Sr. Márcio Caires do Ponto de Cultura Grão de Luz e Griôs de LENÇÓIS NA BAHIA, juntamente com seu aprendiz, Professor Vanderlei Gomes. 
Observando a Roda de saberes: Mestres Paraquedas e Mestre Chico
Os professores(as) vivenciaram procedimentos práticos da Pedagogia Griô até o entendimento do seignificado DA ANCESTRALIDADE, que une todas as etnias nas relações com a DIVERSIDADE ETNICORRACIAL E PLURICULTURAL DE NOSSO POVO BRASILEIRO, ali representado pelos participantes do Curso.

O CURSO TEM CONTINUAÇÃO PELA INTERNET, COM A ASSESSORIA DE LILLIAN PACHECO (CRIADORA DA PEDAGOGIA GRIÔ), EM MAIS 14 HORAS QUE  SE COMPLETAM COM O AUXÍLIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES DIDÁTICAS, FECHANDO UM TOTAL DE 20 HORAS DE ESTUDOS.








EMEF CHAPÉU DO SOL RECEBE COORDENAÇÃO DA REDE AÇÃO GRIÔ NACIONAL

Márcio Caires, Coordenador da Ação Griô Nacional, foi recebido, na tarde do dia 23 de maio, por uma turma de crianças muito simpáticas e ativas da EMEF CHAPÉU DO SOL. 

Em um encontro muito divertido as crianças cantaram, brincaram e vivenciaram uma aula sobre Ancestralidade, certamente, muito marcante e divertida. 

A DIREÇÃO E COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA DA ESCOLA ESTÁ DE PARABÉNS... Mais uma atividade que gera ações para uma educação que marca positivamente estudantes e professores(as) no caminho de um ensino de respeito à diversidade etnicorracial e pluricultural de nosso povo brasileiro. 




No encontro o GRUPO CULTURAL BAOBÁ, aproveitou para fazer alguns questionamentos ao Sr. Márcio Caires e mostrar um conjunto de ações de práticas dos professores(as) da escola nas temáticas de educação das relações etnicorraciais de povos indígenas, africanos e afro-brasileiros.  


Criado pelas professoras Sônia Pinheiro, Edianie Bardoni e Ana Cristina Costa da Silva, em 2006, o Grupo Baobá, tem como objetivo  auxiliar colegas professores(as) nos trâmites didático/curiculares das temáticas das leis 10639/03 e 11645/08. 

UMA VISITA QUE VAI DEIXAR SAUDADE...POIS
FICOU VIVIDA NA PASSAGEM ENVOLVENTE COM AS CRIANÇAS DA EMEF CHAPÉU DO SOL...OBRIGADO  










sábado, 19 de maio de 2012

PEDAGOGIA GRIÔ NA UFRGS ESSA SEMANA... PARTICIPE.


SARMENTO LEITE NÚMERO 500 , SALÃO NOBRE DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS  BIOLÓGICAS DA SAÚDE.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

EMEF MARCÍRIO GOULART RECEBE MESTRE GRIÔ

 MESTRE LUA DE BOBÓ 




SERÁ RECEBIDO NOS DIAS 25 E 26 DE MAIO


NO


V ENCONTRO DE CAPOEIRA ANGOLA


Titulado Mestre Griô pelo Ministério da Cultura, em 2009, através de sua atuação no Ponto de Cultura da Escola de Capoeira Angola Irmãos Gêmeos de Mestre Curió, não é a primeira vez que Mestre Lua de Bobó é figura central dos Encontros de Capoeira Angola promovidos pelo dedicado esforço do Professor de Educação Física(Colega Renato Baptista Vieira, que atua com a prática da capoeira de Angola na comunidade escolar há mais  de quinze anos, TENDO MESTRE LUA DE BOBÓ COMO SUA MAIOR REFERÊNCIA) e a sensibilidade do setor Pedagógico da EMEF Marcírio Goulart .

Significativos Sinais da Pedagogia Griô de Nossa Rede Municipal de Ensino 
Parabéns aos colegas e Comunidade Escolar em Geral!!



Programação da Atividade:
 25 de maio (sexta-feira) das 19h30min às 22h30min

  - Abertura;
  - Apresentação do Mestre Lua de Bobó;
  - Apresentação da Comunidade Capoeirista de Porto Alegre;
  - Roda de Capoeira;
  - Samba de Roda;
  - Confraternização.

26 de maio (sábado) das 10h às 18h

 - Abertura;
 - Oficina de Capoeira com o Mestre Lua de Bobó;
 - Almoço de Confraternização;
 - Mostra de vídeos;
 - Roda de Capoeira;
 - Encerramento.


BREVE HISTÓRICO DE MESTRE LUA DE BOBÓ


Edvaldo Borges da Cruz 
Naturalidade: Arembepe / BA

Site: www.meninodearembepe.org

Mestre de Capoeira Angola ensinando a arte e a tradição da capoeira angola há mais de 40 anos, conforme os ensinamentos recebidos pelo seu Mestre Bobó.

Preserva a tradição da capoeira angola e de outras manifestações da cultura popular brasileira como o Samba de Roda a Chegança  etc...

Participante do Grupo de Chegança de Arembepe – BA

Participante da extinta Escola de Samba Unidos de Amaralina em Salvador – BA

Mestre orientador dos grupos de capoeira angola:
-    “Raiz de Angola” de Piracicaba – SP;
-    Grupo “Capoeira Angola Resistência e Arte” de Curitiba – PR;
-    Sabedoria Popular de Porto Alegre – RS;
FORMAÇÃO /TITULAÇÃO
Discípulo de Mestre Bobó (Milton Santos) desde 15 anos.
Mestre de Capoeira Angola desde 1987 título recebido de Mestre Bobó (Sr. Milton Santos).
Mestre Griô, título dado pelo MINC através do Ponto de Cultura da Escola de Capoeira Angola Irmãos Gêmeos de Mestre Curió em 2008.
ATUAÇÃO PROFISSIONAL
Arte - educação, professor de capoeira angola há mais de 40 anos. 
Atualmente dando aula de capoeira angola como Mestre Griô no Colégio Nivaldo Lima da Costa em Salvador / BA e no espaço do Grupo de Capoeira Angola Menino de Arembepe em Arembepe / BA
Mestre e fundador do Grupo de Capoeira Angola Menino de Arembepe (GCAMA) em Salvador e Arembepe BA.
PRÊMIOS RECEBIDOS E TÍTULOS
1988 - Premio/homenagem concedido por D. Mª Romélia esposa do Mestre Pastinha em reconhecimento aos trabalhos e dedicação na prática, difusão e manutenção da tradição da capoeira angola no Brasil.
2001 - Diretor Técnico da Associação Brasileira de Capoeira Angola. Salvador / BA
2009 - Mestre Griô, título dado pelo MINC através do Ponto de Cultura da Escola de Capoeira Angola Irmãos Gêmeos de Mestre Curió

segunda-feira, 14 de maio de 2012

ENTIDADE MARIA MULHER:ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS

NA VILA CRUZEIRO EM PORTO ALEGRE: HISTÓRIA DE RESISTÊNCIA E VALORIZAÇÃO

Maria Mulher - Organização de Mulheres Negras 


Fundada em 8 de março de 1987 por mulheres negras vindas do movimento de negras e negros. 


Na sua fase inicial alertou de forma pioneira os Movimentos Negro e Feminista de Porto Alegre para a necessidade de serem abordadas questões específicas das mulheres negras. 

A organização realizou intervenções incisivas naqueles movimentos sociais fazendo com que assumissem a discussão sobre a mulher negra. 
Apontou alternativas e soluções para os problemas em que se debatiam as negras brasileiras, alvo de discriminação de gênero, classe e raça. 
Nos encontros com os Movimentos Sociais de Negras e Negros, a organização propôs que fossem identificadas e trabalhadas as especificidades relativas ao gênero, já que até aquele momento via-se, de forma una as reivindicações de negros (homens e mulheres).
No movimento de mulheres e feminista, alertou para a importância da inclusão da temática sobre raça e classe.
ATUALMENTE TEM SEDE DE ORIGEM NA VILA CRUZEIRO E TAMBÉM ESCRITÓRIO NO CENTRO DE PORTO ALEGRE

OBSERVEM O VÍDEO E APROVEITEM BEM OS SABERES DISPOSTOS NA ORGANIZAÇÃO http://www.mariamulher.org.br/index2.html

CONTATOS MARIA MULHER: 84496441/94447300
32868482 mariamulher@mariamulher.org.br








"PRATO CHEIO" PARA UMA BOA AULA C20 E C30

AULA 1: 

Fazer um estudo das piadinhas que existem que são racistas: TIPO AS DE LOURAS E NEGROS POR EXEMPLO... Pedir por Escrito. Não é necessário que coloquem o nome no texto de quem vai entregar a piada... DEPOIS A GENTE DEIXA O PESSOAL PEGAR A SUA...AO FIM DA JORNADA.

Explicações: como o trabalho de construção de conceitos ocorre pela sátira, pela pejorativação...(o que é isso?) ... Deixar bem sabido seu significado.

AULA 2: OBSERVAÇÃO DO VÍDEO.

OLHEMOS DOIS EXCELENTES ARTISTAS... GILBERTO GIL E CHCO BUARQUE. 
QUEM SÃO ESSAS FIGURAS... DUAS CELEBRIDADES DA ARTE DE NOSSO PAÍS. ICONES DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA. ALÉM DE PESSOAS EXTREMAMENTE CONSCIENTES DE SEUS FAZERES PARA DIVULGAÇÃO DE VALORES DAS ARTES E DOS POVOS DO BRASIL.

Material ótimo para trabalhar as questões relacionadas às INTRIGANTES PIADINHAS RACISTAS que tanto fazem modelos e conceitos equivocados do povo negro em nosso país.

IMPORTANTE: através de expressões da letra pode-se trabalhar a desconstrução desse conceito que ainda impera. Será que o povo negro ainda cumpre a mesma função? Como a televisão e os personagens que ela apresenta reforçam esse modelo de que o negro EM VEZ DE LIMPAR... o que sempre fez... SUJA? E NOS LIVROS DIDÁTICOS... COMO PODEMOS REFAZER SUAS FIGURAS E HISTÓRIAS?    LINK DA LETRA  http://letras.terra.com.br/gilberto-gil/574045/





FIM DA AULA: DEIXE PARA SER RESPONDIDA AS PERGUNTAS? DÊEM SUAS OPINIÕES

1) QUANDO OS ARTISTAS PERGUNTAM "IMAGINA SÓ?" ELES QUEREM DIZER O QUE?

POR QUE SERÁ QUE O ARTISTA MAIS NEGRO ESTÁ COM O ROSTO BRANCO E O ARTISTA MAIS BRANCO ESTÁ COM O ROSTO NEGRO?

AULA 03: Assistir o Filme "Mãos Talentosas"/ PEDIR REVISTAS VELHAS OU IMAGENS DE NEGROS, INDIOS E BRANCOS TRABALHANDO OU CONVIVENDO EM IGUALDADE E IRMANDADE NAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E CONSIDERAÇÃO HUMANA.

SINOPSES DO FILME E CONSIDERAÇÕES: LINK ABAIXO


AULA QUATRO


Recolher material das perguntas.

Do conjunto de respostas aos questionamentos passamos a construção de um Zine (colagens de imagens desmistificadoras do CONCEITO: folha de ofício A3, dobrada ao meio. 

UM LADO: CAPA: na qual se trabalha o anúncio das notícias veiculadas no Zine...Exemplo: Imagina Só? 
Dentro lado 1 ou página 1: Fotos de Negros e Negras em situações de trabalho, com observações dos alunos sobre o valor da atitude trabalhista: dinheiro ganho na honestidade, no orgulho de ter o que se fazer para sustento de família, estudo dos filhos, embelezamento dos ambientes e pessoas, entre outros.
O que se expõe e tirado de revistas - as legendas das fotos ou matérias é a mão (caneta preta) ou tipo manchetes de jornais com várias fontes de várias revistas;
Dentro: Página 2: atrocidades de notícias... que país é esse? Descontroles climáticos, corrupção...E AS ESTATÍSTICAS: Maioria de cientistas, políticos, juristas, entre outros... é....? 
OBS.: MEIA PÁGINA... 
E A GRANDE NOTÍCIA... E AGORA: A OBRIGAÇÃO DE LIMPAR É DE QUEM?

FIM DA PÁG 2: IMAGINA SÓ? (bem grande...) tipo graffite ou colagens... ARTE...


CONTRA-CAPA... TITULO: É DE TODOS OS POVOS, HE...IMAGINA SÓ?

FIGURAS DE NEGROS, INDIOS E BRANCOS EM AÇÕES COMUNS...estudando juntos, namorando, fazendo comida, cirurgias, construindo... entre outras...


TRABALHO FINAL: 


Estilo Debate: PREPARE UM POTE NO QUAL TERÁS O NOME DOS ALUNOS. SORTEIE QUEM COMEÇA PEGANDO O PAPEL NO POTE.  A ESSA PESSOA SERÁ PEDIDO QUE DIGA UMA PALAVRA QUE CONSIDERA DE MAU GOSTO QUE FICA PARA O POVO OU A "RAÇA" QUE É PEJORATIVADA NA PIADINHA. O TERCEIRO NOME A SER RETIRADO DO POTE É O QUE VAI TENTAR EXPLICAR, OU PEDIRÁ AJUDA A OUTROS(AS) ALUNOS(AS). 
OBS,: OS NOMES VOLTAM PARA DENTRO DO POTE...

OBJETIVO:
EXPLICAREM VERBAL E DEPOIS TEXTUALMENTE, POR QUE A PIADINHA DA PRIMEIRA AULA É UMA BRINCADEIRA DE MAU GOSTO. Pode pegar uma delas ou a que mais saiu para fazer o debate, ou o que idealizares para fechar o trabalho....

AULA REGADA A MÚSICA... HEM...? IMAGINA SÓ???

DEPOIS DESSA AULA PODE COMEÇAR A PLANEJAR COM OS ALUNOS E ALUNAS TRABALHOS COM FOTOGRAFIA: A BELEZA DAS RAÇAS EXISTENTES NO COLÉGIO... PRIORISANDO A NEGRA E SUA EVIDENCIAÇÃO POSITIVA... CONSTRÇÃO DOS PAINEIS DE EXPOSIÇÃO OU OUTRAS CAMINHADAS QUE RESULTEM EM AÇÕES DE TRABALHOS DA BAIXA AUTO-ESTIMA DE ALGUMAS CRIANÇAS E JOVENS...








sexta-feira, 11 de maio de 2012

PARTICIPE DA CAMINHADA GRIÔ

CONVIDO MEUS E MINHAS COLEGAS PROFESSORES INTERESSADOS(AS) NO ASSUNTO A INICIAREM ESSA CAMINHADA. SE PUDEREM GARANTIR A PRESENÇA DE UM COLEGA POR ESCOLA JÁ SERÁ OBSERVADO O QUE PROPOMOS. 

MOBILIZAMOS A REDE NACIONAL DA AÇÃO GRIÔ E TEREMOS A PRESENÇA DO COORDENADOR Márcio Caires da Bahia e agentes educadores de Campinas SP. ESTAREMOS ESTABELECENDO UMA PONTE QUE UNE PRÁTICAS CULTURAIS DE NOSSO BRASIL EM UM ENCONTRO QUE ENVOLVERÁ AÇÕES E FUNDAMENTAÇÕES, COM A PRESENÇA DE ALGUNS MESTRES E MESTRAS DENTRO DO TRABALHO. 

ATENÇÃO: O CURSO PROPOSTO NÃO É APENAS PARA A REDE DE EDUCADORES E EDUCADORAS DA CIDADE DE PORTO ALEGRE ENTÃO A TENDÊNCIA É QUE 100 VAGAS SEJAM POUCO COMO NÚMERO DE INSCRIÇÕES QUE SERÃO FEITAS NO LOCAL.


ENDEREÇO: SARMENTO LEITE, 500/ SALÃO NOBRE DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA SAÚDE. CAMPOS CENTRO-UFRGS.


TENHO VISITADO MUITAS ESCOLAS E VEJO QUE TEMOS TODOS OS INSTRUMENTOS E MUITAS PRÁTICAS, GOSTARIA QUE APROVEITÁSSEMOS O MOMENTO PARA RECONSTRUIR GRUPO DE TRABALHO
QUE ESTEJA INTERESSADO EM COMUNICAR E FAZER OS SABERES TRANSITAREM DESDE O INTERIOR DAS ESCOLAS ATÉ OUTROS ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO DE NOSSAS COMUNIDADES E CIDADE ESCOLAR. TEMOS A OPORTUNIDADE DE INICIAR UM PROCESSO DE COMUNICAÇÃO COLABORATIVA DE DIDÁTICAS QUE JÁ ESTÃO ACONTECENDO SEM A GENTE SABER COMO APROVEITAR MELHOR NAS VÁRIAS ESCOLAS DE NOSSA CIDADE.

AS PROPOSIÇÕES NÃO VISAM GERAR MAIS TRABALHO, MAS NOS POSSIBILITAR APROVEITAR E ARTICULAR MUITOS VALORES DE SABERES POPULARES QUE ESTÃO DISPERSOS E MUITAS VEZES ILHADOS NO AMBIENTE DE NOSSAS ESCOLAS.

FICA O CONVITE... O CURSO TERÁ UM TOTAL DE 20 HORAS, COM ESSE MOMENTO DO DIA 24, GARANTINDO SUA PARTE PRESENCIAL E O RESTANTE DAS HORAS COM ACOMPANHAMENTO VIA WEB DEPOIS, REALIZADO PELA PEDAGOGA E ESTUDIOSA QUE FUNDAMENTA A PEDAGOGIA GRIÔ EM NOSSO PAÍS SRA. LILLIAN PACHECO.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

AULA ESPETÁCULO NA EMEF GRANDE ORIENTE

"O Couro Comeu" na EJA da EMEF Grande Oriente na noite do dia 08 de maio... Foi uma apresentação muito linda do Espetáculo Cênico Musical e Poético BATUQUE TUQUE TUQUE, composto por artistas negros(as) de nossa terra. Todo muito estilizado: tivemos, naquele momento, a certeza de  que temos bons artistas negros(as), mas que não têm abertura para trabalho em nossa mídia televisiva. O ESPETÁCULO BATUQUE TUQUE TUQUE, com um caminho de aproximadamente dois anos, foi levado para a Escola pela Professora Alessandra Felício e o auxílio da Assessoria de Educação das Relações Etnicorraciais da SMED. 
O Show foi Idealizado por Vera Lopes (atriz), Cirmar Antunes (ator de cinema), Pâmela Amaro (atriz e musicista) e Jonh Silva (músico, educador e ator) e se espalha diante da plateia de alunos e alunas semeando as lindas e conscientes palavras do POETA OLIVEIRA SILVEIRA, temperado por muita cantoria e músicas que vão do jongo, coco, samba, rap, entre outros...
AS ESCULTURA DO CENÁRIO FORAM FEITAS PELA ARTISTA ANNA MAACK que constoi lindas imagens de negros e negras de diversas tribos e povos africanos, a partir das quais faz lindas e enriquecedoras conversas, sobre sua obra escultural com alunos(as) nas escolas municipais e estaduais.


Tempo para perguntas aos artistas

AO FINAL TUDO RESULTA EM MUITO APRENDIZADO: 

Alunos, alunas, professoras, professores, pais e mães ficam admirados pelo fato de tanta brasilidade ter tão pouco tempo e espaço para serem apreciadas dentro da escola. COMEÇA ENTÃO O TEMPO DE PERGUNTAS AOS POETAS, MÚSICOS E ATORES DO ESPETÁCULO... 

Depoimentos de mães: "me disseram que tinha um show aqui e pedi para ficar... vocês estão de parabéns (para os artistas), podíamos ter mais vezes isso por aqui".
Declarações de Alunos da EJA: "Poesia é o que revela tudo o que de mais sublime tem o ser humano..." Seu Bolivar (diz ele: curso 8ª série aqui).
Depoimentos de Professores(as): "Semana passada tivemos, nesse auditório, uma apresentação teatral... não se ouvia um "pio" de alunos... ao final... as expressões: não entendemos nada! Hoje, desde o começo, aquele murmúrio da plateia... por que será que se agitavam tanto a ponto de, às vezes, até prejudicar o trabalho dos artista... É PORQUE UM BRASIL QUE NÃO SE VÊ NA TELEVISÃO E QUE É MAIS PARECIDO COM O QUE NÓS SOMOS, ALUNOS E PROFESSORES, ESTAVA SENDO EXPRESSADO EM NOSSA FRENTE... COMO NÃO FICARMOS IDENTIFICADOS ... querermo participar..."
Muitas perguntas e falações sobre religiosidade de matriz africana, penteados, cabelos, profissões, história do povo negro, herois e heroinas negras... tudo muito lindo... UM MOMENTO MUITO INESQUECÍVEL...
SINTA O COMEÇO DO TRABALHO QUE CONSEGUI FILMAR...


UMA PENA QUE MAIS COLEGAS EDUCADORES NÃO ESTIVERAM NESSE MOMENTO LINDO...FICOU PROVADO QUE DÁ PARA FAZER QUANDO NOS UNIMOS...
PARABÉNS AOS COLEGAS PROFESSORES E PROFESSORAS DA EMEF GRANDE ORIENTE, NAQUELA LINDA NOITE DE MAIO FORAM ABERTOS MUITOS CAMINHOS, NOS CORPOS E MENTES, PARA COMPREENSÃO, CONSCIÊNCIA E TOLERÂNCIA A DIFERENÇAS SOCIAIS E CULTURAIS ÉTNICAS DE ALUNOS(AS), ALUNAS(AS), PROFESSORES(AS) E MORADORES DA COMUNIDADE EM GERAL QUE ESTAVAM PRESENTES.

terça-feira, 8 de maio de 2012

QUANDO SE QUER SE CONSEGUE

                       Como tem acontecido em muitas das escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre, as colegas professoras da EMEF Gilberto Jorge (Tânia Regina- história, Marisa Rabelo, Denise Severo e Maria Madalena), com a participação da Profi Cláudia de Educação Física estão conseguindo planejar e fazer algumas aulas em conjunto. 

O desafio já vem do ano passado (2011) quando a temática que foi abordada relacionava-se às culturas de povos indígenas, resultando, ao final do ano, em um passeio com alunos do terceiro ciclo às Missões.
Esse ano, já tendo alunos e alunas mais mobilizados pelo efeito do trabalho realizado anteriormente, as ricas pessoas educadoras e seus pupilos(as) estão embrenhados nos estudos do Continente Africano e a cultura do povo afro-brasileiro. Foi com as preocupações dessas colegas que ocorreu a honra do convite da assessoria pedagógica regional oeste da SMED(Amiga Josete) para que a assessoria de educação das relações etnicorraciais da SMED (Profi. Vander) chegasse a participar do planejamento, na busca de construir mais ajuda mútua para o enriquecimento dos encontros das professoras com seus alunos. 
                    Em um encontro onde se discutiu o que já se fez com os alunos, foi estruturada uma sensível linha de recorte para que se possa afunilar os estudos, a partir desses planejamentos de agora, aos afro-brasileiros, já que os alunos e alunas já estão cientes de que a África não é um país e sim um continente constituído de vários povos, suas culturas e manifestações culturais, bem como muitos países. Iniciou-se a idealização dos trabalhos de combate ao racismo no ambiente escolar com a provocação de uma campanha que possa colocar em discussão a questão da diversidade etnicorracial do Brasil, juntamente com ações que delinearão trabalhos ligados a questão da identificação da baixa auto-estima de alunos e alunas negras da comunidade escolar. 
             Começa a parceria com a Assessoria de Educação das Relações Etnicorraciais para se fazer um Estudo de referências sobre a ancestralidade (QUEM SÃO ESSES ALUNOS(AS) E PROFESSORES(AS) EM SUAS ORIGENS?) e de indivíduos de descendência e práticas de cultura africana e afro-brasileira que sejam importantes no "lugar" (comunidade) da EMEF e de nossa cidade, para visitações, oficinas, conversas e palestras na escola. 
                        PARABÉNS PARA NÓS! Nossa Rede de Ensino demonstra atitudes muito valorosas que justificam o grau de formação do corpo docente e dirigente de cada Escola. Professoras Valorosas transmitem no olhar o amor que têm pelo que estão fazendo.